Eletrônicos
Publicidade

Por TechTudo


Há vários tipos de USB e conectores existentes: tipo C, tipo B, USB 3.0, e muito mais. Os cabos USB estão disponíveis para a maioria dos dispositivos eletrônicos. Quase todo aparelho vem com um modelo na caixa, mas, curiosamente, muitos trazem diferenças entre si. A variedade pode causar uma confusão entre os usuários, principalmente quando o cabo apresenta um defeito ou é preciso informar o padrão para alguma assistência. Confira a lista com todos os tipos de cabos USB e versões do plugue. Veja também suas especificações.

Conheça todos os tipos de cabos USB do mercado — Foto: Carol Danelli/TechTudo

USB não reconhecido: como resolver? Veja no Fórum do TechTudo!

USB 1.0

O USB original, também chamado de USB 1.0, foi lançado em 1996. Sua taxa de transferência de dados é de 1,5 Mbit/s em banda estreita e de 12 Mbit/s na banda larga. A versão 1.1 chegou dois anos depois com correções relacionadas ao uso de hubs, mas mantendo as velocidades.

O USB 1.1 foi o primeiro amplamente comercializado para conexão de PCs e outros aparelhos eletrônicos, tendo como conectores os padrões A e B. Hoje, porém, é difícil encontrar este tipo de cabo à venda. Alguns poucos sites estrangeiros vendem no atacado.

Quais os tipos de USB existentes? Conheça todos os cabos do mercado — Foto: Barbara Mannara/TechTudo

USB 2.0

O USB 2.0 foi lançado no ano 2000, apresentando velocidade de transferência 40 vezes maior que a geração anterior. A taxa máxima na banda larga é de 480 Mbit/s, cerca de 60 MB/s. As portas são compatíveis com cabos USB 1.1, mas a velocidade é reduzida aos 12 Mbit/s do modelo mais antigo.

O novo padrão implementou mudanças importantes que auxiliaram a popularização. Uma delas foi a liberação do pagamento da licença de uso da tecnologia para a USB Implementers Forum, desenvolvedora do USB, motivando as fabricantes a adotarem o padrão em larga escala.

Também foi na segunda geração que surgiram os plugues e portas mini e micro USB (tipos A e B). Esses conectores menores permitiram utilizar o USB em dispositivos pequenos, como celulares e tablets. O cabo USB 2.0 ainda é o mais comum atualmente.

Power Bank da TP-LINK chega com cabo micro USB e possui saída de 2A mais rápida — Foto: Elson de Souza/TechTudo

USB 3.0

Em 2008, foi lançado o USB 3.0. A taxa de transferência recebeu o nome de SuperSpeed, dada à impressionante velocidade de 5 Gbit/s (ou 625 MB/s, 10 vezes superior a do USB 2.0). Outro avanço da tecnologia foi a capacidade de enviar e receber dados ao mesmo tempo, ao contrário da comunicação em única via das gerações anteriores.

Cinco anos mais tarde, em 2013, a USB Implementers Forum lançou o USB 3.1, que trouxe o dobro de taxa de transferência: 10 Gbit/s. Essa versão do USB também reduziu a sobrecarga da codificação de linha para apenas 3%, entre outras melhorias.

Para diferenciar o cabo do 2.0, a USB Implementers Forum recomenda que as fabricantes adotem a cor azul no interior das conexões USB 3.0 em diante, além de colocar as iniciais SS (de SuperSpeed). A versão 3.1 é mais difícil ser encontrada no Brasil.

Cabo USB 3.0 traz conector azul para diferenciá-lo — Foto: Reprodução/Wikimedia Commons

USB4

Anunciado em março de 2019, o USB 4 é compatível com o Thunderbolt da Intel. Na prática, isso significa que o padrão chega a velocidades de 40 Gb/s, a mesma oferecida no protocolo. O número é o dobro da taxa de transferência dos recém disponibilizados USB 3.2, de 20 Gb/s. Os 40 Gb/s devem ser suficiente para transferir um filme em alta resolução em poucos segundos, ou para usar um SSD externo de forma mais eficiente.

USB4 terá as mesmas especificações técnicas do Thunderbolt 3 — Foto: Divulgação/Intel

USB4 2.0

O USB4 2.0, anunciado em setembro de 2022, pode atingir velocidade de até 80 GB/s usando os atuais cabos USB-C, o que é o dobro do USB4 1.0, que atinge velocidade de até 40 GB/s. O novo padrão traz retrocompatibilidade com as gerações anteriores (até o USB 2.0) e com o Thunderbolt 3. A mudança do USB4 2.0 é, na maior parte, física – há o uso de cabos ativos USB Type-C aliados aos atuais cabos passivos USB-C de 40 GB/s para alcançar a velocidade de transferência de 80 GB/s.

CONECTORES

USB-A

Os plugues USB-A são os mais comuns, sendo encontrados sobretudo nos pen drives. Com design retangular, traz no interior quatro pinos que realizam a transferência dos dados.

USB tipo A é o mais comum dos conectores — Foto: Milena Pereira/TechTudo

Mini-A

Os conectores USB Mini-A têm um formato de trapézio, trazendo no interior cinco pinos de contatos para realizar a transferência dos dados.

Conector USB Mini-A — Foto: Divulgação/Bencent

Micro-A

Os plugues USB Micro-A também trazem cinco pinos de contato. No entanto, são ainda menores, com design retangular e fino.

Conector USB Micro-A — Foto: Divulgação/CompUSB

USB-B

O USB tipo B original, assim como o tipo A original, possui quatro pinos internamente. Mas, diferente da outra versão, os contatos não estão enfileirados e sim dispostos dois de cada lado da sua abertura quadrada.

Conector USB Micro-B — Foto: Divulgação/Sparkfun

Mini-B

No USB Mini-B há cinco contatos para transferência de dados. O conector se parece com o Mini-A, mas a caixa tem desenho retangular.

Conector USB Mini-B — Foto: Divulgação/Sparkfun

Micro-B

Com cinco pinos internamente, o plugue Micro-B é o menor dos conectores USB tipo B. O formato lembra um trapézio, embora na verdade tenha seis lados.

Conector USB Micro-B — Foto: Divulgação/Sparkfun

USB-C

Os conectores USB tipo C têm o mesmo tamanho que os Micro-B, mas seu design é arredondado nas laterais e achatado nas extremidades. Traz 24 pinos internos, 12 de cada lado. A entrada é simétrica, tornando este plugue mais fácil de encaixar.

Conector USB-C — Foto: Divulgação/Oneplus

Veja também: assista ao vídeo abaixo com dicas para evitar problemas ao vender notebook usado

Vai vender notebook usado? Veja dicas para evitar problemas

Vai vender notebook usado? Veja dicas para evitar problemas

Mais do TechTudo