Celular
Publicidade

Por Pedro Cardoso, para o TechTudo

TechTudo

O iPhone 8 a partir de R$ 500 é um dos produtos que a Receita Federal do Brasil (RFB) disponibiliza em seu novo leilão, aberto na última terça-feira (9). Além do celular da Apple, há também lotes com cinco smartphones da Xiaomi com lance inicial de R$ 1.500. Os interessados, sejam pessoa física ou jurídica, podem enviar suas propostas até o dia 22 de agosto e esperar a chamada para o pregão virtual, que acontecerá no dia 23 do mesmo mês, às 10h30, no horário de Brasília.

Todos os produtos do leilão número "0817600/000002/2022" fazem parte de apreensões recentes da Receita Federal. De acordo com o edital, os lotes estão disponíveis para visitação e retirada em sete cidades: Goiânia (GO), Campo Grande, Ponta Porã, Corumbá, Mundo Novo (MS), Cuiabá (MT) e Palmas (TO). Vale ressaltar que a Receita não faz entregas.

Lote com mais de mil Xiaomi Redmi Airdots 2 faz parte do leilão — Foto: Reprodução/RFB

Além dos itens relatados acima, chama a atenção o lote 195 deste novo leilão, que possui 1.005 unidades do fone de ouvido Xiaomi Redmi Airdots 2 pelo lance inicial de R$ 35.000. O consumidor pode encontrar Mi Band 5, Mi TV Stick e mais eletrônicos espalhados por vários lotes. Há também 20 unidades do robô-aspirador Mi Robot Vacuum no lote 200. Esses itens estão disponíveis somente para pessoas jurídicas.

Também existem lotes com iPhone 12 Pro Max por R$ 3.050 e iPhone 11 Pro Max por R$ 1.800. O leilão terá ainda itens como drone da DJI, diversos produtos de informática, veículos, acessórios para celular e até máquina de lavar.

Como participar do leilão da Receita?

Antes de participar de qualquer leilão da RFB, o cidadão interessado deve obter um Certificado Digital chamado "e-CAC", que é emitido pelo próprio órgão. Para iso, é necessário um CPF válido. Depois, é preciso acessar novamente o próprio portal para gerar um código de acesso, que é válido por dois anos.

Para enviar as propostas iniciais, a pessoa tem de entender que serão aceitas somente as ofertas que estiverem até 10% inferior do valor da maior proposta dada. Sendo assim, vamos supor que um lote custe R$ 100, e o maior lance dado por ele é de R$ 200. Nesse caso, a RFB só mandará o convite para o pregão eletrônico para aqueles que deram o lance de R$ 180 para cima.

A Receita Federal deixa claro que os itens arrematados por pessoas físicas não poderão ser vendidos. Os lances vencedores, sejam de pessoas físicas ou jurídicas, podem ser pagos de forma parcelada, sendo 20% do valor no dia seguinte e os outros 80% em até oito dias úteis após o fim do pregão. Os produtos devem ser retirados nos depósitos indicados, com agendamento prévio.

Mais do TechTudo