Foto: Rafael Leite/TechTudo
Ataque a roteadores: entenda riscos reais desse tipo de golpe
Foto: Thiago Rocha/TechTudo

Os roteadores tornaram-se eletrônicos comuns nas casas brasileiras na década passada. Muito rapidamente, a internet por cabos perdeu espaço para o Wi-Fi, o que ajudou a popularizar o dispositivo.

No entanto, apesar de cômoda, a conexão sem fios precisa de certos cuidados para garantir a segurança de quem a utiliza.

Foto: Nicolly Vimercate/TechTudo

Isso porque, caso um hacker invada o seu roteador, ele pode acessar suas informações pessoais, como senhas e documentos.

A seguir, entenda como ocorrem esses golpes e saiba como se proteger.

Foto: Nicolly Vimercate/TechTudo

Segundo estudo da Avast, apenas no primeiro semestre de 2019, mais de 180 mil roteadores foram infectados com códigos maliciosos.

Esses códigos, criados por criminosos, permitem que os hackers tenham acesso aos dispositivos conectados na rede e, às vezes, até intercepte os dados.

Perigos para a sua rede

Foto: Raquel Freire/TechTudo

Em alguns casos mais extremos, até senhas de bancos podem ser interceptadas. Por esse e outros motivos, é importante cuidar do seu roteador.

Existem, contudo, algumas dicas que ajudam a deixar a sua rede mais segura. Veja a seguir.

Foto: Divulgação/TP-Link

1. Crie senhas fortes e atualize-as

Um erro muito comum é utilizar o equipamento com a senha padrão de fábrica, já que ela costuma ser conhecida pelos invasores.

Ao criar a própria senha, deve-se dar preferência a códigos que juntem letras maiúsculas, minúsculas e caracteres especiais.

Foto: Divulgação/Xiaomi

É importante evitar ainda informações óbvias como datas de aniversário ou número da sua casa.

Além de formular a própria senha, também é interessante atualizá-la sempre que possível.

Foto: Reprodução/Unsplash/Manik Roy

2. Atualize o seu roteador

Uma grande fração das vulnerabilidades em roteadores é encontrada quando o aparelho é recém-lançado.

Foto: Reprodução/Amazon

Com o tempo, as fabricantes vão atualizando o dispositivo, tornando-o mais seguro. Por isso, é importante baixar essas atualizações sempre que possível.

Em alguns modelos, é possível configurar para atualizar automaticamente. Em outros, é preciso fazer o procedimento de forma manual.

Foto: Reprodução/Amazon

3. Utilize o padrão WPA2

Os modelos de roteadores disponíveis no mercado apresentam distintos padrões de criptografia — cada um com suas especificidades.

O mais seguro entre eles é o WPA2. Por isso, caso o seu dispositivo tenha suporte, é recomendado utilizá-lo.

Foto: Reprodução/Unsplash/Jadon Kelly

Conhecia as dicas? Quer saber mais sobre como proteger a sua conexão Wi-Fi? Veja no link abaixo!